Diretrizes para as boas práticas nos serviços de design

Diretrizes para as boas práticas nos serviços de design

No início de 2015, uma comissão formada por instituições de ensino, empresas, profissionais e clientes da área do design , de diversas regiões do Brasil, recebeu a missão de mapear as melhores práticas nos serviços de design e as terminologias mais comuns e aceitas pelo setor e pela sociedade em geral.

Como resultado da empreitada desenvolvida entre 2016 e 2017, foi publicada, no dia 02 de maio de 2017, a Norma ABNT NBR 16585:2017 – Serviços de Design – Diretrizes para as boas práticas. O principal objetivo é esclarecer aos players do mercado que design é um processo. A Norma esclarece que o sucesso de um projeto de design vem do cumprimento de uma série de etapas que iniciam muito antes da criação propriamente dita. A primeira etapa é a Demanda, que inicia com a definição de um briefing e termina na contratação do serviço. Depois, vem a fase de Exploração e Identificação do Problema, para, então, culminar na Criação. Uma vez concebido o projeto, inicia-se a fase de Implementação, e, ao final, a fase de Encerramento, contemplando a entrega da documentação ao cliente e operacionalização do pós-venda.

A comissão, nomeada de Comissão Especial de Serviços de Design – ABNT/CEE-219, já havia desenvolvido a Norma ABNT NBR 16516:2016 –Serviços de Design – Terminologia, e a utilizou como base para a mais recente. Segundo a comissão, as práticas enunciadas podem colaborar de modo decisivo no resultado final da prestação do serviço, com redução de erros e inconsistências no encerramento do projeto, aumentando sua assertividade e melhorando a organização das informações. A adoção das Boas Práticas, que são aplicáveis a todas as formas de serviços de Design, nivelará a prestação de serviço de Design por cima, trazendo benefícios para o mercado como um todo, principalmente aos contratantes do setor.

Alexandre Guedes Mussnich, diretor da Planobase Lubianca, colaborou na elaboração das Normas e atuou como Coordenador da Comissão de Serviços de Design.