Arquitetura disruptiva inspira pessoas em ambientes corporativos

Arquitetura disruptiva inspira pessoas em ambientes corporativos

Inovação disruptiva é uma expressão do empreendedorismo. Trata-se de um produto ou serviço que cria uma nova forma de estar presente no mercado.

O termo “disruptivo” foi inspirado no conceito de “destruição criativa”, desenvolvido pelo economista Joseph Schumpeter em 1939, para explicar os ciclos de negócios: o capitalismo funciona em ciclos, e cada nova revolução (industrial ou tecnológica) destrói a anterior e toma seu mercado. Apareceu pela primeira vez em 1995, no artigo Disruptive Technologies: Catching the Wave. Clayton Christensen detalhou a teoria nos livros The Innovator’s Dilemma e The Innovator’s Solution.

disruptivo

Como a arquitetura comercial pode ser disruptiva

Não é novidade que os ambientes de trabalho estão passando por uma revolução sem precedentes. Num passado não muito distante, ter uma sala para descompressão no escritório significava perda de foco e baixa na produção. Hoje, é justamente o contrário. As vantagens oferecidas aos funcionários vão muito além do vale-refeição, vale-alimentação, plano odontológico ou plano de saúde. Área de esportes, estação de games, lounges, espaço gourmet e sala de TV/cinema, antes restritos a ambientes caseiros e familiares, agora estão presentes em escritórios e sedes de grandes empresas. O objetivo é fornecer aos colaboradores da empresa um ambiente confortável, libertador e inspirador para as ideias mais criativas e geniais, aumentando a produtividade e a lucratividade dos negócios. Google, Facebook, Nubank e LinkedIn são apenas algumas das marcas que investem na inovadora Arquitetura Comercial Disruptiva.

sala2

Sedes de Empresas com Ambientes Disruptivos 

A nova sede da Nubank tem espaço para os pets dos funcionários. Essa informação já dá o tom da inovação. O escritório ocupa um prédio inteiro em Pinheiros, São Paulo. As salas de reunião são repletas de pufes e possuem paredes de fitas plásticas transparentes. Além disso, sofás e plantas orbitam esse ambiente, tornando-o tão agradável que diversos funcionários preferem trabalhar nessas salas do que em suas mesas. Os diretores não têm salas separadas, e os ambientes da empresa são divididos pela cor dos carpetes, em vez das tradicionais paredes divisórias: azul é para ambientes de trabalho; verde para espaços de descontração; e roxo, para salas de reunião. Uma grande inovação é que cada equipe de trabalho (nomeados de “squad”) recebe orçamento específico para decorar o seu espaço de trabalho como quiser. O escritório é cheio de janelas, o que permite a entrada de luz natural e economiza energia elétrica. Seguindo a tendência internacional, a nova sede da marca tem banheiro neutro, sem distinção de gênero. Junto ao cafezinho, os funcionários podem relaxar com vídeo game, mesa de pebolim e de sinuca.  Para finalizar, os colaboradores podem trazer seus pets para o trabalho – desde que minimamente treinados!

O prédio do LinkedIn, com 26 andares, reúne diversas tendências em ambientes de trabalho inovadores. Além de cafeteria, mesa de pebolim e sofás para reuniões informais, os funcionários podem fazer uso de pequenos espaços, com sofás e quadro branco, para reuniões informais e brainstorms. Um mural, organizado pelos próprios colaboradores, mostra lugares pouco conhecidos da cidade. Além disso, no mural há também fotos dos funcionários em situações diversas, o que colabora para que as relações interpessoais no ambiente de trabalho se tornem mais divertidas e fluidas, em sinergia com o DNA da marca. Ainda no setor de murais, há os que incentivam os trabalhadores a criarem um super-herói, descrevendo seus respectivos poderes e características, a e tirarem fotos de si mesmos fantasiados de personagens fictícios. A sede conta com uma academia de ginástica, com pesos e aparelhos para musculação. Alguns andares possuem pequenas cozinhas espalhadas pelos ambientes de trabalho, com máquinas para sucos, refrigerantes e salgados. A localização do prédio foi escolhida por estar próxima de múltiplas opções de transporte coletivo, como bonde, ônibus e até pelo mar, já que está localizada próxima da baía. Mas também há bicicletários na garagem e em alguns andares do prédio para quem se locomove por esse meio. Para finalizar, os funcionários se encontram na “Discoteca Silenciosa”: todos colocam fones de ouvido e, ouvindo a mesma música, e dançam junto com seus colegas para encerrar o expediente.

A sede do Google é, talvez, o mais famoso exemplo de inovação em ambientes de trabalho. Qualquer funcionário do Google pode, em pleno expediente, entrar em uma banheira e relaxar, tendo à sua frente um grande aquário. Ou pode buscar por uma das várias salas temáticas decoradas, criadas especialmente para momentos de lazer e meditação. Comida não é um problema durante o horário de trabalho no Google. Todos os funcionários têm refeitórios a sua disposição, gratuitamente – além dos lanches que ficam disponíveis durante todo o dia nos diferentes setores.  Para completar, todo funcionário pode demandar uma sala exclusiva para seus compromissos, com grandes painéis de anotações e tecnologia interativa.

A sede do Facebook, em Palo Alto, na Califórnia, possui um ambiente tão descontraído que vem sendo escolhido como um dos locais mais tranquilos para se trabalhar. Com a missão de promover a sensação de estar em casa, os funcionários do Facebook podem utilizar bicicletas para se locomover pelo escritório. Também é possível encontrar Pick-ups para brincar de DJ, além de sofás e estrutura de áudio que permitem que o happy hour comece ainda no horário de trabalho. A estrutura das salas de brainstorm evitam o caráter metódico, e abusam da descontração, com colchonetes e sofás, para tornar o bate-papo mais leve e permitir que as novas ideias venham com menos pressão e de forma mais orgânica.

google6

Sedes do futuro

Se todos esses exemplos já dão conta de evidenciar como a Arquitetura Comercial Disruptiva vem revolucionando os ambientes de trabalho, conheça algumas ideias do Google para sua sede em Mountainview, Califórnia. O projeto fará a união da natureza com a arquitetura moderna, com foco na sustentabilidade de proteção do meio-ambiente. Espaços verdes e edifícios de grande escala existirão lado a lado como parte de uma mesma comunidade. Além disso, umas das grandes inovações do projeto é a criação de uma sede flexível e à prova do futuro. Em vez de construir edifícios de concreto fixo, serão criadas estruturas leves, que possam ser movimentados facilmente. O ambiente de trabalho no Google é famoso pela tranquilidade e criatividade, além de levar em consideração as necessidades dos funcionários. E já que criatividade gera criatividade, a abordagem criativa para a arquitetura do escritório irá influenciar na atitude das pessoas que trabalham na sede, propiciando momentos de relaxamento e descanso, gerando, assim, um ambiente de trabalho estimulante para o aumento da produtividade dos colaboradores e, por conseguinte, dos lucros do negócio.

futuro2